Projetos de pesquisa

Impactos da Pós-Graduação da FEUSP: delineando uma metodologia de acompanhamento de egressos do PPGE

Equipe: Profa. Dra. Maria Clara Di Pierro (Coordenadora), Nayane Marques da Silva (estudante de Pedagogia, bolsista do Programa Unificado de Bolsas da USP)

Resumo: Estudo sobre a trajetória profissional dos egressos da Área de Concentração “Estado, Sociedade e Educação” do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Faculdade de Educação da USP no triênio 2017-2019, mediante a construção e análise de um banco de dados, com os objetivos de contribuir para a avaliação do impacto social da Área e para o desenho de uma metodologia de monitoramento do Programa em seu conjunto.

Período: outubro 2019-julho 2020

Políticas de alfabetização, programas e práticas: um estudo comparativo entre Brasil, África do Sul e Estados Unidos

Equipe: Ana Paula Duboc (FEUSP), Catherine Kell (University of Cape Town), Lesley Bartlett (University of Wisconsin-Madison), Maria Clara Di Pierro (FEUSP)

Resumo: Apesar da sólida pesquisa sobre alfabetização, nossos países (Brasil, Estados Unidos da América e África do Sul) ainda testemunham uma tensão contínua entre as perspectivas psicológica e sociocultural da leitura. Este projeto tem como objetivo investigar como essa tensão se faz presente nas políticas, programas e práticas de alfabetização em nossos países. Para atingir esse objetivo, a revisão da literatura e a análise de documentos são seguidas pelo trabalho de campo etnográfico nas escolas de ensino fundamental de São Paulo, Cidade do Cabo e Madison.

Financiamento: INEI – International Network of Educational Institutes

Período: 2019-2020

“Instituições escolares públicas exclusivas da Educação de Jovens e Adultos e suas especificidades: entre regulação e emancipação (2018-2019)

Equipe: Coordenado por Leôncio José Gomes Soares (FAE/UFMG)

Resumo: Estudos e atores reconhecem que a Educação de Jovens e Adultos tem características próprias, contudo este reconhecimento não tem sido suficiente para se desenvolver uma proposta consequente às suas especificidades. Ainda que tenhamos identificado uma flexibilização de tempos e espaços como forma de garantir a permanência dos sujeitos educandos, o formato dominante na oferta de EJA é modelado pelos desenhos curriculares voltados para crianças e adolescentes. Outra constatação foi a falta de formação específica dos educadores. Nessa pesquisa temos como hipótese que a existência de centros exclusivos de EJA possa corresponder a um nível mais elevado de institucionalidade que garanta o atendimento das especificidades da EJA. Seu objetivo geral é compreender e analisar em que medida e de que modo as especificidades da EJA estão sendo efetivadas em instituições escolares públicas brasileiras exclusivas para esse público. Os objetivos específicos são: realizar um levantamento das instituições escolares públicas brasileiras exclusivas de EJA; revisar a bibliografia produzida academicamente sobre essas instituições; construir critérios de seleção entre os centros exclusivos de EJA para escolher aquelas que serão estudadas em profundidade; descrever as experiências educativas selecionadas, identificando as especificidades da EJA, contrastando-as em que se assemelham e diferenciam; investigar as condições de trabalho e de formação dos educadores das instituições escolares públicas brasileiras exclusivas ao público da EJA selecionadas.

Período: 2018-2019

Educação não escolar de adultos no Brasil e na Dinamarca: ampliando o debate.

Equipe: HADDAD, Sérgio (Coord.); DI PIERRO, M. C.; CATELLI JR. R.

Resumo: A pesquisa pretende conhecer e discutir as experiências dinamarquesas de educação popular, denominadas por Folk High Schools, e a influência atual do seu principal inspirador, o dinamarquês Nikolaj Frederik Severin Grundtvig (1783 – 1872), com vistas a traçar paralelos com os fundamentos e as práticas de educação popular desenvolvidas no Brasil, que têm como principal referência o pensamento de Paulo Freire (1921-2007). Os objetivos são: a) sistematizar experiências contemporâneas em educação não escolar de jovens e adultos no Brasil e na Dinamarca; b) contribuir para o debate ampliando as referências teóricas em educação de jovens e adultos. Para tanto, a pesquisa produzirá e disseminará uma base de dados eletrônica para acesso remoto das informações; realizará seis estudos de casos de experiências não escolares com jovens e adultos no Brasil e na Dinamarca; produzirá ao menos 3 artigos acadêmicos sobre a temática; divulgará textos de outros autores, entrevistas e material visual sobre a experiência dinamarquesa em diálogo com a experiência brasileira, por meio de impressos e eletrônicos; organizará um seminário internacional sobre Educação não escolar de jovens e adultos com base nas experiências brasileiras e dinamarquesas; e estruturará uma rede de pesquisadores e pesquisadoras interessados na temática.

Período: 2018-2019

Fomento: FAPESP