Relatórios de pesquisa

Um estudo sobre centros públicos de educação de jovens e adultos no Estado de São Paulo (2014-2017)

Resumo: Com o intuito de compreender o comportamento da demanda por EJA e oferecer subsídios para as políticas públicas de educação básica no Estado de São Paulo, a pesquisa analisou e comparou a configuração singular da oferta e os resultados educativos de quatro centros públicos voltados exclusivamente à EJA, que registraram demanda significativa no período recente. O estudo foi desenvolvido em quatro escolas públicas de EJA localizadas nos municípios paulistas da Capital, Jundiaí e Santo André. A investigação foi delineada como um estudo de casos múltiplos, orientados por um protocolo comum que caracterizou os estabelecimentos de ensino mediante a consideração de 7 aspectos: a) o perfil e diversidade sociocultural dos educandos; b) o perfil dos educadores, suas condições de trabalho e oportunidades de formação continuada; c) as instalações físicas; d) os programas de assistência estudantil; d) as propostas curricular e pedagógica; e) a flexibilidade da organização dos tempos e espaços de aprendizagem; f) a gestão escolar (incluindo os mecanismos de participação e as relações com a comunidade); g) o comportamento das matrículas, o fluxo e rendimento escolar, bem como os índices de certificação.

Período: 2014-2017

Fomento: FAPESP

Disponível aqui.

Políticas de educação de jovens e adultos no Estado de São Paulo: análise do impacto da inclusão da modalidade no FUNDEB

Resumo: A pesquisa analisou dados de uma amostra de municípios paulistas no período 2005-2010 e realizou estudos de caso, relacionando o financiamento ao comportamento das matrículas. Verificou que o gasto público com EJA é subdeclarado e que a despesa informada pela média dos municípios paulistas é inferior ao valor de referência usado nos cálculos do Fundo. Conclui que o FUNDEB, ao lado de outras políticas federais, teve moderado efeito redistributivo e discreto impacto positivo sobre o financiamento da EJA, mas foi incapaz de gerar incentivos e reverter o declínio das matrículas, determinado pelo desprestígio da modalidade vis a vis outros desafios da gestão municipal.

Período: 2009-2013

Fomento: INEP

DI PIERRO, M. C.; CRUZ, B. B.; GOMES, M. S. O impacto da inclusão da Educação de Jovens e Adultos no Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) no Estado de São Paulo. In: CATELLI JR, Roberto; HADDAD, Sérgio; RIBEIRO, Vera Masagão. (Orgs.). Educação de Jovens e Adultos: insumos, processos e resultados. São Paulo: Ação Educativa, 2014, p. 827-1096. Disponível aqui.

Resumo:

DI PIERRO, M. C. O impacto da inclusão da EJA no FUNDEB: o caso do Estado de São Paulo. IN; Núcleo de Estudos Educação de Jovens e Adultos. A avaliação da EJA no Brasil: insumos, processos, resultados. Organizado por Vera Masagão Ribeiro, Roberto Catelli Junior, Sérgio Haddad. Brasília: INEP, 2015, p. 18-26 (Relatos de Pesquisa, 39).M. C. O impacto da inclusão da EJA no FUNDEB: o caso do Estado de São Paulo. IN; Núcleo de Estudos Educação de Jovens e Adultos. A avaliação da EJA no Brasil: insumos, processos, resultados. Organizado por Vera Masagão Ribeiro, Roberto Catelli Junior, Sérgio Haddad. Brasília: INEP, 2015, p. 18-26 (Relatos de Pesquisa, 39). Disponível aqui.

Relações federativas e políticas públicas de educação básica de jovens e adultos: um estudo comparativo Brasil – Estados Unidos

Resumo: Considerando a redefinição do papel do Estado na regulação das políticas sociais observada nas últimas décadas e a organização político-administrativa federativa do Brasil e dos Estados Unidos, o estudo procurou apreender e comparar os mecanismos contemporâneos de coordenação intergovernamental na provisão dos serviços educativos destinados à população jovem e adulta com baixa escolaridade, tomando como campo empírico, respectivamente, os Estados de São Paulo e de Nova Iorque. Dentre os aspectos das relações federativas, foram considerados os mecanismos de articulação sistêmica, de redistribuição e coordenação intergovernamental e os processos de centralização e/ou descentralização das políticas públicas de educação básica de pessoas jovens e adultas. A investigação foi realizada durante período de intercâmbio acadêmico no Teachers College da Universidade de Columbia, sob supervisão da Professora Associada Lesley Bartlett, observou a configuração dessas variáveis no Estado de Nova Iorque e compreendeu revisão da literatura, pesquisa documental, entrevistas e visitas técnicas a instituições-chave (órgãos governamentais, organizações sociais e centros de estudos especializados). A análise comparativa considerou os contextos socioeconômicos, histórico-culturais e territoriais singulares, buscando identificar traços comuns ou contrastantes que permitam situar as políticas de cada país em relação às tendências globais que pesam sobre as decisões nacionais e subnacionais.

Período: 2011-2012

Fomento: CAPES

DI PIERRO, M. C. Histórico e políticas públicas contemporâneas de educação de jovens e adultos nos Estados Unidos da América. In: XXVI Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação, 2013, Recife (PE). Cadernos ANPAE, 2013.

Disponível aqui.

A educação na reforma agrária: avaliação externa do PRONERA

Resumo: Com o objetivo de aperfeiçoar o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária, o Incra e a Comissão Pedagógica solicitaram uma avaliação das atividades desenvolvidas entre 2001 e 2002. Coordenado pela Ação Educativa, o estudo foi realizado por pesquisadores universitários em assentamentos do entorno do Distrito Federal e de oito Estados (Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Sergipe). Foram realizados estudos de caso e um levantamento amostral, abrangendo as modalidades de ensino inscritas no Programa, tendo como foco a percepção dos sujeitos envolvidos nos processos de formação. O objetivo do estudo foi orientar a implantação do Pronera enquanto uma política pública de democratização do ensino no campo, subsidiando os gestores responsáveis nas decisões políticas, pedagógicas e administrativo-financeiras para o prosseguimento deste programa.

Período: 2003-2004

Fomento: MDA/INCRA

ANDRADE, M.R.; DI PIERRO, M. C. A educação na reforma agrária em perspectiva: dados básicos para uma avaliação. São Paulo: Ação Educativa; Brasília, DF: Pronera, 2004. Disponível aqui.

ANDRADE, M.R. et al. (Org). A educação na reforma agrária em perspectiva: uma avaliação do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária. São Paulo: Ação Educativa; Brasília, DF: Pronera, 2004. Disponível aqui.

A educação no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra em Bagé e Sarandi (RS)

Resumo: Estudo de caso sobre inovações educacionais, que analisou a experiência do setor de educação do MST no Rio Grande do Sul.

Fomento: INEP

DI PIERRO, M. C.; HADDAD, S. A educação no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra em Bagé e Sarandi (RS). Brasília: INEP, 1994. Disponível aqui.

Uma análise da descentralização e do financiamento público da alfabetização e educação básica de jovens e adultos no Brasil

DI PIERRO, M. C.; PINTO, J. M. de R. Uma análise da descentralização e do financiamento público da alfabetização e educação básica de jovens e adultos no Brasil: Documento de referência para o 2º Relatório Global sobre Educação e Aprendizagem de Adultos (GRALE), apresentado ao Instituto da Unesco de Aprendizagem ao Longo da Vida (Hamburgo, Alemanha). S. l., fev. 2012, 30 p.Disponível aqui.

DI PIERRO, M. C.; PINTO, J. M. de R. Analysis of the decentralization and public financing to youth and adults literacy and basic education in Brazil: Background paper for the 2nd Global Report on Adult Learning and Education (GRALE), presented to the Unesco Institute of Lifelong Learning (Hamburg, Germany). February 2012, 30 p. Disponível aqui.